Doar sangue, um gesto de amor sem preconceitos

Em Erechim, há cerca de 400 doadores regulares, segundo o Banco de Sangue

Doar sangue, um gesto de amor sem preconceitos

    Mais do que um gesto solidário, doar sangue é, também, um ato despido de preconceitos, afinal, quem está doando não sabe qual vida seu sangue irá salvar, nem tampouco o beneficiado conhece a origem do sangue recebido.

    Sob esta lógica, comemora-se neste 14 de junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue. Para tratar do tema, conversamos com o presidente da Associação Beneficente dos Receptores de Sangue de Erechim (Banco de Sangue do Alto Uruguai Gaúcho), advogado Alexandre Lyrio. 


O Banco de Sangue

    Fundado em 1988, o Banco de Sangue atende toda a região da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amau) e abastece as instituições hospitalares de Erechim, incluindo o Hospital de Caridade - com quem mantém longa parceria. 

    Por mês, o Banco - que conta com cerca de 400 doadores regulares - recebe, em média, de 350 a 370 bolsas, sendo que uma doação pode salvar até quatro vidas. 

    Conforme Alexandre Lyrio, a doação de sangue é um ato de extrema bondade e altruísmo. Igualmente, diz, é um ato puro - onde doador e receptor não se conhecem, pouco importando sexo, cor, credo, posição social ou ideológica. “O que importa é salvar vidas”, destaca.

    Para doar, a pessoa deve agendar horário com a equipe do Banco de Sangue de Erechim pelo telefone 54 3522 5366. O endereço é Rua Pedro Álvares Cabral, 443, centro de Erechim. 


Saiba mais

    Além de pessoas que submetem a procedimentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias, o sangue também é indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves - como Doença Falciforme e Talassemia - possam viver por mais tempo e com mais qualidade, além de ser de vital importância para tratar feridos em situações de emergência ou calamidades.


Quais são os requisitos para doação de sangue?

    Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto, ou a carteira digital. Menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente. No mês de maio, o Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucional dispositivos de normas do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que excluíam do rol de habilitados para doação de sangue os “homens que tiveram relações sexuais com outros homens e/ou as parceiras sexuais destes nos 12 meses antecedentes”, permitindo, desde então, a doação deste grupo.


Como funciona

    O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado. 

Para doar, é preciso apresentar bom estado de saúde e seguir os seguintes passos:

Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.

Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.

Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher.


Quais são os impedimentos temporários para doar sangue?

Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;

Período gestacional;

Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;

Amamentação: até 12 meses após o parto;

Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);

Extração dentária: 72 horas;

Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;

Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;

Transfusão de sangue: 1 ano;

Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;

Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;

Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).


Quais são os impedimentos definitivos para doar sangue?

Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;

Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;

Uso de drogas ilícitas injetáveis;

Malária.


Qual a quantidade de sangue doado?

Uma pessoa adulta tem, em média, 5 litros de sangue. Em cada doação, o máximo de sangue retirado é de 450 ml.  


Quais são os cuidados pós-doação de sangue?

Após a doação de sangue, é necessário ter alguns cuidados, como:

Evite esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas.

Aumente a ingestão de líquidos (água).

Não fume por 2 horas.

Evite bebidas alcoólicas por 12 horas.

Mantenha o curativo no local da punção por, pelo menos, quatro horas.

Não dirija veículos de grande porte, não trabalhe em andaimes e não pratique paraquedismo ou mergulho.

Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante que o doador continue se sentindo bem durante o dia em que efetuou a doação de sangue.


Quanto tempo dura a doação de sangue?

O procedimento todo (cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta do sangue e lanche) leva cerca de 40 minutos.


Quanto tempo leva para o organismo repor o sangue doado?

O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação.


É necessário estar em jejum para doar sangue?

O doador não deve estar em jejum de nenhuma forma, pelo contrário, deve estar alimentado e descansado, evitando alimentação gordurosa nas 3 horas que antecedem a doação.


O que é feito com o sangue doado?

Segundo Alexandre Lyrio, após a coleta, a bolsa de sangue é separada em componentes sanguíneos (concentrado de hemácias, de plaquetas e plasma). Esses componentes são liberados para uso somente após o resultado dos exames. As unidades que apresentam reatividade sorológica são descartadas. 


Qual benefício em doar sangue?

O benefício para o doador é a satisfação de ajudar pessoas que não têm outra opção para a saúde - a não ser o sangue doado - e dependem de pessoas solidárias para seguir com a vida.


Quem doa sangue tem atestado médico?

O inciso IV do artigo 473 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) dispõe que o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, a cada 12 meses, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.


Serei avisado(a) se houver alteração no resultado dos exames com o sangue que doei?

Sim, o doador será comunicado em caso de alteração nos resultados dos exames realizados para orientação e/ou coleta de nova amostra.


É preciso documento de identidade para doar sangue?

Sim. O candidato deve apresentar documento original com foto expedido por órgão oficial. Exemplos: Carteira de Identidade (RG ou RNE), Passaporte, Carteira de Trabalho, Carteira de Identidade de Profissional, Carteira Nacional de Habilitação com foto e Certificado de Reservista.


Mitos e verdades sobre a doação de sangue

Doar sangue engrossa ou afina o sangue?

Não engrossa nem afina o sangue. Isso é um mito.


Doar sangue engorda ou emagrece?

Não engorda nem emagrece. Esse é outro mito.


Quem está fazendo regime para emagrecer pode doar sangue?

Sim. Dietas para emagrecimento não impedem a doação de sangue, desde que a perda de peso não tenha comprometido a saúde do doador.


Grávidas podem doar sangue?

Não, mas após o período gestacional, em casos de parto normal, a mulher pode doar depois de três meses; em caso de cesariana, após seis meses. Se estiver amamentando, a mulher deve aguardar 12 meses após o parto.


Quem fuma pode doar sangue?

Sim, mas é recomendável um intervalo sem fumar de pelo menos 2 horas antes.


Quem tem tatuagem pode doar sangue?

Sim, desde que tenha feito a tatuagem há mais de um ano.


Quem doa sangue uma vez é obrigado a doar sempre?

Não. Doar sangue não cria dependência no organismo da pessoa nem é um ato obrigatório, pelo contrário, é um ato voluntário, que só depende do desejo de a pessoa voltar ao Hemocentro dentro do prazo mínimo de espera para fazer mais de uma doação.


Há risco de contaminações durante a doação de sangue?

Não há nenhum risco de contaminação durante a doação de sangue, pois todos os materiais utilizados para doação de sangue são descartáveis e de uso único.



  • Centro de Diagnóstico por imagem CDI

    CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - CDI

    Eficiência e Profissionalismo

    O Centro de Diagnóstico por Imagem está estruturado para oferecer serviços diferenciados e eficientes. Ver mais
  • laboratório

    LABORATÓRIO

    Tecnologia de Ponta em Análises

    Nosso laboratório dispõe de modernos recursos tecnológicos e de uma qualificada equipe de profissionais. Ver mais