Dia Mundial do Sono

Privação do sono traz sérias consequências para a saúde

Dia Mundial do Sono


    A qualidade de vida pode ser melhorada com uma boa noite de sono. Por outro lado, a sua privação traz sérias consequências à saúde de um modo geral, pois ele é fundamental para nossa saúde. Essa é uma das afirmações do pneumologista Leandro Gritti, médico do Corpo Clínico do Hospital de Caridade de Erechim, que detém Certificado na Área de Atuação em Medicina do Sono pela Associação Médica Brasileira (AMB).

    Segundo o especialista, o sono é um fenômeno fisiológico, normal, não só do ser humano, e extremamente importante para o equilíbrio do nosso organismo. “Se um ser vivo não dormir mais, ele morre”, afirma, porque isso provoca um desarranjo e um desequilíbrio tal no organismo que acarreta o óbito. Conforme explica,  o sono é objeto de estudo e curiosidade desde a antiguidade e nesses últimos anos esta pesquisa vem se acentuando, esclarecendo uma série de questionamentos. 

    De acordo com o médico, o ritmo de vida urbano e moderno, com o surgimento da energia elétrica, permitindo que se fique exposto à luminosidade mais tempo, vem reduzindo rapidamente, em termos de evolução, o tempo que as pessoas estão dormindo. “Você leva séculos ou milhões de anos para que o organismo se adapte às mudanças, mas essa de tipo de vida ocorreu em algumas décadas, trazendo uma redução no tempo de sono”, fala, acrescentando que essa redução se chama privação, que traz consequências para a saúde. 


Tempo de sono

    Conforme o médico, o tempo de sono varia durante o ciclo de vida do ser humano. Um bebê dorme muitas horas por dia, com ciclos de dorme e acorda. Já um indivíduo jovem ou adulto tem uma expectativa de sono de 8 horas por dia com uma variação de 7 a 9 horas. “Os indivíduos que estão dormindo menos do que 7 horas, especialmente menos de 6 horas, são privados de sono”, alerta.

    Para Leandro Gritti, atualmente a principal causa de sonolência excessiva durante o dia é a privação de sono. Também há a falta de tempo adequado de sono noturno, seja pelas atividades de lazer que estão ocupando uma grande parte do período que deveria ser direcionado para o sono, ou com redes sociais. E isso é diferente de insônia, que é quando temos o tempo e a oportunidade adequada para dormir e mesmo assim não dormimos.

    Ele explica que essa privação de sono, além de deixar a pessoa no outro dia sonolenta, mais cansada, pode resultar em risco de morte. Isso interfere, por exemplo, com a secreção de hormônios e com a nossa capacidade de atenção e vigilância, aumentando o risco de acidentes, em razão da redução dos reflexos. Além disso, aumenta os sintomas de depressão e ansiedade; as dores crônicas pioram, reduz a capacidade produtiva porque há redução de concentração. Para Gritti, quando há uma privação de sono importante, se aumenta o risco de uma série de doenças e há uma piora importante na qualidade de vida.


Idoso dorme menos?

    Na verdade, o idoso saudável mantém mais ou menos as horas de sono de um adulto. Mas, segundo o médico, quando envelhecemos não trazemos somente a idade conosco, nos acompanham outras doenças crônicas, que trazem dor como as artroses, os problemas de coluna e outras doenças que acabam atrapalhando o sono. “Qualquer doença que provoque alguma dor ou desconforto vai atrapalhar sono. Seja para iniciar o sono, seja para manter o sono”, informa. Além disso, alguns remédios para doenças crônicas, cardíacas, pulmonares e outras podem interferir negativamente no sono. Então existe uma redução no número de horas sim, mas o idoso completamente saudável tem um tempo de sono normal.


Dicas para dormir bem

    O ambiente em que dormimos tem que ser adequado, escuro, confortável, sem ruídos, sem luminosidade – aquelas luzinhas da TV, do telefone sem fio, da tomada - , com temperatura adequada. Devem ser evitados excessos de café, refrigerantes, chás, chocolates, porque são estimulantes que vão atrapalhar o sono. As pessoas devem evitar também, nas horas próximas de dormir, ficar muito tempo usando o celular, o computador, ipad. “O momento antes de dormir tem que ser de relaxamento”, argumenta Gritti.

    Segundo ele, a atividade física é fundamental para uma boa noite de sono, porém próxima ao horário de dormir pode atrapalhar alguns indivíduos. É aconselhável terminar a atividade física pelo menos umas 4 a 6 horas antes da dormir. Além disso, as pessoas devem evitar ingestão de bebida alcóolica. O álcool induz o sono, porém o fragmenta, não propicia sono de qualidade.

    De acordo com Leandro Gritti, a luz emitida pela tela do celular estimula a retina dos olhos e bloqueia a secreção de um hormônio chamado melatonina, que é secretado por uma glândula do cérebro, que ajuda a fazer a regulação do sono e a indução do início do sono biológico. A luz do celular ou qualquer luz reduz a secreção desta melatonina, especialmente as luzes de comprimento de onda na faixa azul. O ideal é luz verde ou amarela no quarto. 


Apneia do sono

    Leandro Gritti afirma que existem várias formas de apneias, porém a mais comentada e que ocorre na maioria das situações é a apneia obstrutiva do sono, que é a doença associada ao ronco. O ronco é um indicativo de termos a possiblidade de apneia do sono. Tanto que tem pessoas que roncam sem ter apneia, mas quanto mais alto o ronco, maior é a chance de ter apneia do sono. É uma doença que vem sendo reconhecida de forma mais importante há algumas décadas, mas hoje vem aumentando sua prevalência porque estamos ficando mais velhos, temos outras doenças e estamos aumentando de peso. A apneia obstrutiva, que é associada ao ronco, é mais comum em homens, em pessoas com aumento de peso, e geralmente começa a aumentar de forma importante a partir dos 40 anos. 

    A apneia do sono é o fenômeno que acontece quando a respiração é bloqueada, fazendo com que a pessoa fique momentaneamente sem ar, por isso é preciso diagnosticá-la e quantificá-la, para conhecer qual o grau da severidade e oferecer tratamentos de acordo com a gravidades, que vão desde a redução do peso até dispositivos para serem utilizados dentro da boca, ou mesmo um aparelho chamado CPAP, o qual permite que as vias áreas fiquem abertas.


Sonho

    Segundo o especialista, o sonho faz parte da arquitetura normal do sono. Ele diz que todos nós sonhamos e ele acontece durante todo o sono, mas principalmente na fase chamada sono Rem, que é a fase em que os olhos se movem rapidamente e em que os músculos estão completamente paralisados. “É nessa fase do sono que se concentram os sonhos, que são aqueles sonhos mais organizados, com começo meio e fim”. Só lembramos do sonho quando somos acordados, despertados durante o sono.

    Ao finalizar, o médico ensina que uma noite bem dormida é igual a um dia melhor, mais produtivo, menos cansativo e uma vida mais saudável. “Uma boa qualidade de sono reflete numa melhor qualidade de vida e uma vida com menos doenças”, assegura Leandro Gritti.



  • Centro de Diagnóstico por imagem CDI

    CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - CDI

    Eficiência e Profissionalismo

    O Centro de Diagnóstico por Imagem está estruturado para oferecer serviços diferenciados e eficientes. Ver mais
  • laboratório

    LABORATÓRIO

    Tecnologia de Ponta em Análises

    Nosso laboratório dispõe de modernos recursos tecnológicos e de uma qualificada equipe de profissionais. Ver mais