Hospital de Caridade promove a 3ª Semana de Sensibilização ao Dia Mundial da Prematuridade

III Encontro entre Mães de Prematuros reuniu mais de 40 crianças

Hospital de Caridade promove a 3ª Semana de Sensibilização ao Dia Mundial da Prematuridade

    Momentos de emoção, alegria e confraternização. Assim foi a tarde da última quarta-feira, 14, quando papais, mamães e alguns familiares, juntamente com as crianças, se reencontraram no Auditório do CCHC, com a equipe da UTI Neonatal do Hospital de Caridade de Erechim. Vindos de vários municípios e de Erechim, o momento serviu para matar a saudade de pessoas que foram especiais naqueles dias em que os seus bebês ficaram internados na UTI Neonatal: equipe interdisciplinar e os pais que viveram sentimentos de angústia, dúvidas, dor durante a internação e alegria no momento da alta hospitalar. Afinal, a relação estabelecida com essa equipe foi e continua sendo muito intensa.

    Com o objetivo de sensibilizar e despertar para a causa da prematuridade o Hospital de Caridade promoveu a 3ª Semana de Sensibilização ao Dia Mundial da Prematuridade. Desenvolvida de 12 a 17 de novembro, a semana foi marcada por palestra alusiva à prematuridade realizada na terça-feira, dia 12, por Daniela Pagliosa Corradi com o tema “Lidando com a dor do outro e com a minha dor”, e o III Encontro entre Mães de Prematuros, dia 14. A Semana foi organizada pela coordenadora da UTI Neonatal, Enfermeira Gislaine Cardoso, e sua equipe, juntamente com a psicóloga do HC, Carina Balvedi Leandro.

    O Novembro Roxo é uma campanha de conscientização que tem como objetivo chamar a atenção para os cuidados com os bebês prematuros. O roxo é usado porque é uma cor que significa sensibilidade e individualidade, características que são peculiares dos bebês prematuros. Também significa transmutação, ou seja, mudança, transformação. Segundo Carina, “os prematuros são capazes de transformar dor em força, fé e amor”.

    O momento também foi de homenagear e agradecer a toda a equipe da UTI Neonatal por desempenharem com dedicação e profissionalismo as suas funções, lutando, junto com as famílias pelas vidas dos bebês.

    A coordenadora da UTI Neonatal do HC, Gislaine Cardoso, avaliou o encontro como altamente positivo, pois o número de participantes superou o dos outros anos. Mais de 40 crianças estavam presentes. “Foi lindo, emocionante e uma recompensa maravilhosa para toda a equipe que acompanha esses bebês tão pequenininhos. Ver eles correndo hoje é muito gratificante, além de poder abraçar e aconchegar, o que era impossível enquanto estavam na Unidade”, afirmou.

AGRADECIDOS

    Flávio Tirello, pai do Augusto e da Valentina, com seis meses e uma semana, diz que só tem a agradecer. Embora estivessem, ele e a Rafaela, muito frágeis pela situação da prematuridade dos bebês, ele agradece a enfermagem e toda a equipe da UTI Neonatal, do Berçário e todo o Hospital de Caridade, pelos cuidados dedicados aos bebês. “Nos sentimos perseverantes, fortes, acolhidos e sempre com a certeza que daria tudo certo. Estou hoje aqui com o Augusto e a Valentina no colo muito feliz e agradecido”. Falou ser importante rever as pessoas que cuidaram dos bebês que, por muitas vezes, pareciam ser da família. “Estou muito feliz em ver o carinho que têm pelos bebês e seus pais”, finalizou Flávio Tirello. Augusto e Valentina nasceram com 32 semanas e ficaram 21 dias na UTI Neonatal e mais quatro dias na Maternidade.

    Silvana Bettega, mãe da Esther de 5 meses, e que ficou dois meses na UTI Neonatal do HC, destaca que “a experiência de um bebê na UTI não é fácil, requer dedicação exclusiva, mas compensa vê-la agora com saúde”. Ela também agradece os cuidados dispensados à filha pela equipe do HC.

    Ana Paula e Ronaldo José Rigon, de Paim Filho, são os pais da Luiza, que nasceu com 33 semanas, agora está com quatro meses e meio. Ficou 22 dias na UTI Neonatal e quatro dias no alojamento conjunto. Segundo eles, apesar do início difícil, agora só têm a agradecer que está tudo bem. “Fui mãe de um jeito diferente no início, mas agora muito feliz e agradecida”, afirmou Ana Paula.

    Camila Maria Carus e Jonas Felipe Ronsoni, pais da Stéfani, cinco meses, que nasceu a termo, com 38 semanas, e necessitou ficar na UTI Neonatal porque nasceu com baixo peso. Segundo Camila, “a experiência foi tensa, estranha, mas feliz no final”.

    Janaina Dors, mãe de Sara, que nasceu com 31 semanas, ficou 40 dias na UTI Neonatal e hoje está com quatro meses. “Com a ajuda da equipe e todo o pessoal do Hospital de Caridade, tudo correu bem. Nos deram forças para enfrentar todos os momentos difíceis e sou muito agradecida”. A tia-avó Bernardete Silva acompanhou Janaina e Sara no evento.

    Como parte da programação desenvolvida pelo HC, algumas profissionais da equipe participaram no dia 16/11/18, no Hospital São Vicente de Paulo em Passo Fundo, da palestra "Prematuridade: o cuidado interdisciplinar faz a diferença", ministrada pela Enfermeira Alene Hebbemann de Porto Alegre.



GALERIA


  • Centro de Diagnóstico por imagem CDI

    CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - CDI

    Eficiência e Profissionalismo

    O Centro de Diagnóstico por Imagem está estruturado para oferecer serviços diferenciados e eficientes. Ver mais
  • laboratório

    LABORATÓRIO

    Tecnologia de Ponta em Análises

    Nosso laboratório dispõe de modernos recursos tecnológicos e de uma qualificada equipe de profissionais. Ver mais
  • chek-up - exames laboratoriais

    CHECK-UP

    Avaliação de saúde

    A avaliação sistemática e periódica das condições de saúde é aspecto fundamental para melhorar sua qualidade de vida. Ver mais