Amamentação

O aleitamento materno oferece a alimentação mais saudável e segura para o bebê. Além dos fatores nutricionais e imunológicos, o ato de amamentar cria um vínculo afetivo e psicológico maior entre a mãe e o bebê, o qual recebe não só alimento, mas amor, carinho e proteção.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o bebê seja amamentado exclusivamente até o sexto mês de vida, para só então se fazer a introdução de novos alimentos, mantendo o aleitamento até os dois anos de idade.
A decisão sobre a duração do aleitamento virá da interação entre a mãe e o bebê, levando em conta o seu tempo e a organização de sua vida.

Anatomia das mamas

As mamas são glândulas que atingem o ápice do seu desenvolvimento durante a gravidez e a amamentação. Situam-se no tórax e são formadas pelos tecidos glandular (produção e liberação de leite), celular ou conjuntivo e gorduroso.
Na base da mama, há de 18 a 20 estruturas (tecido glandular) semelhantes a cachos de uva. Ali acontece a produção do leite, que, posteriormente, será conduzido por meio de ductos ou canalículos próximos da região areolar, formando os depósitos ou bolsões de leite, que se afinam novamente até o mamilo.
As mamas são preparadas no período de gestação para realizar a produção de leite. O responsável pelo estímulo a essa produção é o próprio bebê, por meio da sucção correta. No momento do parto, já é possível, para a maioria das mulheres, ver o colostro, mas, caso a mãe não o visualize, não deve se preocupar, basta o bebê sugar algumas vezes que o colostro começará a sair.
Vale a pena lembrar que o volume de leite produzido é proporcional ao estímulo de sucção do bebê. Se a mãe quiser aumentar a produção de leite, basta estimular o bebê a sugar um maior número de vezes e por mais tempo. Ela não deve pular uma mamada para economizar leite, pois isso fará com que as mamas produzam menos leite.

Como amamentar

O momento da amamentação exige paciência, alguns cuidados e, sobretudo, muito carinho. Veja algumas dicas para amamentar o seu bebê da melhor maneira possível.

Orientações gerais

  • Escolha um local tranquilo e procure estar só ou com companhias muito íntimas;
  • Desligue a TV, não atenda o telefone, dê a você mesma o direito de usufruir este momento com o seu bebê. Se possível, coloque uma música;
  • Se estiver muito tensa, respire tranquilamente por alguns minutos;
  • Sente-se em uma cadeira ou poltrona com braços de apoio;
  • Não se esqueça de lavar bem as mãos. As mamas devem ser lavadas somente durante o banho e é recomendável, antes e depois da amamentação, passar o próprio leite nos mamilos;
  • O bebê deve abocanhar o bico e a maior parte da aréola. Para facilitar, você pode estimular o reflexo de mamada roçando o bico nos cantos da boca ou no lábio inferior do bebê;
  • Depois de abocanhar o seio, os lábios do bebê devem estar virados para fora;
  • A duração da mamada é variável de um bebê para outro. Se não houver desconforto, deixe o bebê estabelecer o ritmo. Com o tempo, você saberá quando o seu bebê está satisfeito.

 

Posições mais comuns para segurar o bebê

  • Tradicional – segure o bumbum do bebê de modo que a cabeça dele fique na dobra do seu cotovelo e a barriga esteja voltada para a sua. Assim ele engolirá menos ar e mamará melhor;
  • Invertida – posição que auxilia a esvaziar a mama, porque altera o ponto de atrito e deixa o bebê mais acordado. Segure a nuca do bebê com a mão, apoiando o corpo dele embaixo do seu braço. Nessa posição, a barriga do bebê fica encostada na sua costela, na diagonal.

Como saber se a mamada está sendo adequada

  • A boca do bebê deve estar bem aberta, com os lábios virados para fora;
  • O rosto dele deve estar próximo da mama, e o queixo, encostado nela;
  • A maior parte da aréola deve estar na boca do bebê;
  • Você não deve ouvir barulho de beijo ou estalo de língua;
  • Você pode ouvir o bebê engolindo o leite;
  • Você não deve sentir dor durante a mamada;
  • Você vê o movimento do queixo do bebê, para frente e para trás;
  • Ao retirar o bebê do peito, o mamilo deve ter a mesma aparência que no início da mamada, só um pouco mais longo.

 

Como dar o peito e por quanto tempo

  • O peito pode ser dado desde o nascimento, sempre que o bebê quiser;
  • Sempre que o bebê quiser;
  • A duração da mamada varia de um bebê para outro. Lembre-se: mais importante que a duração é a qualidade da mamada;
  • Ao amamentar, ofereça os dois peitos, começando pelo último dado na mamada anterior;
  • Em geral, os bebês são sonolentos na maternidade. Eles costumam acordar mais, em intervalos que variam de 1h30min a 4h, contados sempre a partir do início da mamada.

         

Como retirar o bebê do peito?

  • Ao perceber que o bebê está “chupetando” (realizando uma sucção ineficiente) ou que já é hora de trocar de peito, coloque a ponta do dedo mínimo no canto da boca do bebê para desfazer a pressão e soltar o peito sem machucar;
  • Depois de terminar a amamentação, é recomendável fazer o bebê arrotar. Para isso, coloque-o em pé, com a cabeça apoiada no colo ou no ombro, por aproximadamente 10 minutos. Mesmo que o bebê arrote, é mais seguro deitá-lo de lado no berço.

Benefícios do aleitamento para o bebê

  • Amamentar é a melhor maneira de dar amor, carinho e proteção para seu bebê;
  • O leite materno é o alimento feito especialmente para o bebê. Contém todos os nutrientes necessários para o seu bom crescimento e desenvolvimento;
  • É mais fácil de ser digerido;
  • É econômico e prático;
  • Ajuda no desenvolvimento psicomotor;
  • Durante os primeiros seis meses de vida, o bebê não precisa receber outro alimento, não sendo necessário oferecer-lhe chá ou água;
  • É um alimento mais adequado, do ponto de vista nutricional;
  • Fornece anticorpos;
  • É de fácil digestão;
  • Diminui a possibilidade de surgirem problemas alérgicos e respiratórios;
  • A probabilidade de ocorrerem diarreias é menor do que com o uso de outros leites;
  • Tem papel fundamental no desenvolvimento da arcada dentária.

     Benefícios para a mãe

  • Favorece a perda de peso;
  • Favorece a volta do útero ao tamanho original, reduzindo o risco de hemorragia;
  • Diminui a chance de ocorrência de câncer de mama;
  • É prático e está na temperatura adequada para o bebê.

  • Centro de Diagnóstico por imagem CDI

    CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - CDI

    Eficiência e Profissionalismo

    O Centro de Diagnóstico por Imagem está estruturado para oferecer serviços diferenciados e eficientes. Ver mais
  • laboratório

    LABORATÓRIO

    Tecnologia de Ponta em Análises

    Nosso laboratório dispõe de modernos recursos tecnológicos e de uma qualificada equipe de profissionais. Ver mais
  • chek-up - exames laboratoriais

    CHECK-UP

    Avaliação de saúde

    A avaliação sistemática e periódica das condições de saúde é aspecto fundamental para melhorar sua qualidade de vida. Ver mais